Acesso ao Portal Paulinas

Ciberteologia
Revista de Teologia & Cultura

Edição nº 54 – Ano XIII – Janeiro/Abril 2017 – ISSN: 1809-2888

Erotismo e uso dos prazeres: abordagem teológico-filosófica do cuidado de si

Resumo: Sexo e dinheiro. Posto que essas coisas andam tão juntas e estão profundamente ligadas à nossa condição, penso que trabalhar os elementos de uma pode nos ajudar a pensar saídas para os problemas apresentados por outra. Nesse contexto, emerge o papel estratégico do erotismo, peça-chave do cuidado de si. Este texto parte dessa premissa e se desenvolve em três tempos. No primeiro, recuperamos alguns elementos do erotismo trabalhados em documentos da tradição magisterial. No segundo, abrimos um espaço ao Cântico dos Cânticos (Ct) e sua determinação em fazer valer um projeto de vida em que a meta seja a simetria ou isonomia, (re)instaurando o “paraíso” sobre a terra. O parâmetro, nesse caso, seria o uso dos prazeres do amor conjugal heterossexual. No terceiro, como contraponto, abro um espaço ao amor entre os rapazes na sociedade grega, como invenção de uma relação paritária aberta ao cuidado de si. Nesses três momentos, emana o cuidado que se deve ter consigo e com o outro, num jogo em que há entrega e contenção, gozo e ascese, com vistas a algo que vai muito além dos prazeres da carne, algo que se encontra na cumplicidade e na serena amizade partilhadas até a morte, sentimentos esses cada vez mais ausentes no estilo de vida atual.

Palavras-chave: erotismo, cântico dos cânticos, uso dos prazeres, cuidado de si