Acesso ao Portal Paulinas

Ciberteologia
Revista de Teologia & Cultura

Edição nº 22 - Ano V - Março/Abril 2009 - ISSN: 1809-2888

Privatizar a religião? Uma discussão com o pragmatismo americano

Eduardo Sugizaki
Mário F. F. Rosa
Ronie Silveira

    Em um de seus artigos recentes, “Anticlericalismo e ateísmo”, o filósofo americano Richard Rorty retoma sua proposta de privatização da religião. Uma proposta vinculada à sugestão de ruptura entre o público e o privado, que se tornou conhecida e discutida desde a publicação, em 1989, de seu livro Contingência, ironia e solidariedade (Rorty. 2001, p. 115). Pretendemos sugerir que a proposta de Rorty tem alguns aspectos aceitáveis e outros indesejáveis, quando se propugna, com ele, uma sociedade democrática.